Vai, Gordinha!

Vai, Gordinha! – Quando o bacon te chama pro lado negro da força

12/05/2015

Desmotivação.

Eu pensei muito sobre esse post, pensei em escrever e deixar no rascunho, pensei em só escrever, mas acabei achando melhor compartilhar com vocês o que anda acontecendo comigo. Vai ser longo? Vai. Vai ser desabafo? Também. De abril pra cá aconteceram muitas coisas ruins na minha vida, muitas mesmo.

Praticamente, não aproveitei nada do mês de abril. O Tico pegou dengue e, pra quem conhece e já pegou, sabe que é bom ficar de olho porque ela pode se agravar. Não dormia direito havia dias. Enquanto isso, meu avô teve uma piora súbita em sua saúde, foi internado e veio a falecer no final do mês passado. Fora vários problemas que, infelizmente, não posso contar por aqui por motivos maiores, mas que persistem e estão me deixando pra baixo, desmotivada e está começando a afetar minha saúde.

Sempre tive em mente que, quando algo está ruim, está na hora de mudar. Fiz isso há alguns anos, mas hoje o cenário é outro e não posso simplesmente tocar o foda-se, então por isso, continuo onde estou. A academia, até então, me ajudava a extravasar. Teve um dia super estressante em que descontei toda a minha raiva puxando peso e correndo na esteira e o resultado foi relaxante. Porém, depois desses problemas e da morte do meu avô, eu simplesmente ando levando a vida meio que em marcha lenta.

Pode parecer que são desculpas, eu sei. Muita gente não entende e eu já ouvi que estava largando tudo de novo, mais uma vez. A verdade é que eu não quero desistir, mas também não me sinto mais tão feliz assim. Não digo só por estar desmotivada por conta de resultados, eu busco uma vida mais saudável e eu já estava ciente que seria muito difícil de eu emagrecer, mas o único maior incentivo que eu tinha (eu mesma e minha imagem no espelho) sofreu grandes abalos e não estou conseguindo buscar forças para continuar, entendem?

Na alimentação, eu até que ando me controlando bem. Cortei os refrigerantes da minha vida – aqui em casa ninguém tomava a não ser eu, então foi fácil não cair em tentação. Frituras e chocolates eu cortei e os doces em geral, aos poucos, estou cortando também. Não foi uma mudança brusca, mas gradativa. Percebi que sempre que ficava nervosa ou frustrada, ia descontando em tudo que era comida e as coisas não podem ser assim. Como pão integral, salada e coisas leves durante a maior parte da semana, para que no final de semana eu possa comer algo um pouco mais pesado.

Depois de uma briga com a minha boca e gula quase vencida, eu fico desmotivada para fazer atividades física, qual a lógica disso? Depois de começar a não ter mais dores nas pernas (que voltaram, inclusive, quando comecei a diminuir meu ritmo), depois de começar a ver pequenas melhoras em minha celulites, ver roupas ficando novamente boas e ter um sono muito melhor… o bacon me chamou pro lado negro da força.

Essa semana, comecei fraquejando. Depois do trabalho, voltei pra casa e tudo que eu queria era me encolher num cantinho e ficar, mas depois de um belo puxão de orelha do Tico e de todo o apoio que ele sempre me dá, percebi que não posso continuar desse jeito. Porque se eu continuar desse jeito, posso desistir e se eu desistir, vou engordar e perder tudo o que já consegui nesse período. Voltaria pra estaca zero e sempre continuarei nesse ciclo vicioso. Está na hora de acabar com isso. Dessa vez eu resolvi ouvir meu namorado e continuar fazendo isso por mim, mesmo que por um tempo em marcha lenta, até pegar forças novamente.

picplz 2011-12-17 15.24.01

***

Acompanhe o Stuck on Them: Facebook | Twitter | Instagram | YouTube ❤

You Might Also Like

Sem comentários

Leave a Reply