comportamento textos

Faça as pazes consigo mesma

17/07/2017

Meu nariz não é fininho. Minha cintura tem pelanquinhas. Minha barriga e meu quadril tem mais gordura do que o “normal”. Minhas coxas são grandes e grossas, minha perna é curta e eu tenho papadinha.

Quantas vezes você listou todas as características “ruins” do seu corpo? Quantas vezes você desperdiçou horas analisando partes dele e falando para si mesma o que precisaria mudar para, então, começar a ser feliz, começar a viver?

Eu já fui assim. Já tive vergonha de mostrar meu corpo, de aparecer em fotos, de fazer coisas diferentes, vestir coisas diferentes porque achava que nunca seria boa o suficiente, magra o suficiente, bonita o bastante. Me escondi, rejeitei, briguei comigo mesma por ter uma genética que não posso controlar.

Já passei fome algumas vezes, já me humilhei por não me aceitar. E chorava escondido porque nunca conseguia chegar à meta para que o cara que eu era afim, fosse afim de mim também.

Eu vivia brigada comigo mesma. Vivia uma relação de ódio profundo e me maltratava com dietas malucas, remédios perigosos que não me faziam bem mentalmente. Maltratava para alcançar um bem-estar que, momentaneamente, era ótimo, mas ainda assim, sempre soube que era inalcançável.

Mudar aquilo que incomoda, é ok, sempre foi, afinal, algumas coisas precisam mudar para que outras melhores aconteçam. Mas, nessa jornada de vida, me pergunto: por que eu fui tão tola e não me amei desde sempre? Por que vivia brigada comigo mesma?

Em outros tempos, vocês nunca veriam fotos minhas de corpo inteiro no blog. Fotografar look do dia era algo que eu nem cogitava porque sabia que iria odiar todas as fotos e iria brigar com o espelho de novo. Mas aí, percebo que com os 25 chegando, chegou também a vez de eu me dar uma nova chance, uma nova vida, um novo olhar. Afinal, eu sei das minhas qualidades, sei de partes do meu corpo que são bonitas.

Você já se olhou no espelho hoje? Já olhou através dos “defeitos” e viu aquela parte que você gosta? Não tenha vergonha. Sinta e veja que você é muito mais. Conserte aquilo que mais te incomodar, mas tenha em mente que você sempre será mais do que esses “defeitos”.

Vai, faz as pazes consigo mesma.

You Might Also Like

Sem comentários

Leave a Reply